quinta-feira, 5 de junho de 2014

Fingidores





O camionista é um fingidor.
Finge tão condicionadamente
que chega a fingir que é cansaço
o sono que deveras sente.

O hipocondríaco é um fingidor
finge tão ingenuamente
que chega a fingir que é ardor
a cólica que deveras sente.

O futebolista é um fingidor
finge tão matreiramente
que chega a fingir que é falta
a lesão que deveras sente.

O domador de feras é um fingidor
finge tão farmacológicamente
que chega a fingir que é dominância
o controlo que deveras sente.

O intermediário é um fingidor
finge tão subterrâneamente
que chega a fingir que é ambição
a ganância que deveras sente.

O guloso é um fingidor
finge tão vorazmente
que chega a fingir que é fome
a ânsia que deveras sente.

O palhaço é um fingidor
finge tão alegremente
que chega a fingir que é riso
a tristeza que deveras sente.


A costureira é uma fingidora
finge tão afincadamente
que chega a fingir que é cócega
a picadela que deveras sente.





Sem comentários:

Enviar um comentário