terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Poema de Joaquim Marques

Um Grito

Do silêncio se faz um grito
o corpo todo me dói
deixai-me chorar um pouco
aqui me falta uma luz
aqui me falta uma estrela.

Há sempre uma companheira
uma profunda amargura,
ai solidão,
ai quem fora escorpião
que te mordera a cabeça a Deus,
já foi para além da vida
e o que fui já não sou.
O mundo já me esqueceu,
sombra triste
encostado a uma parede.
Ó Deus, vida que tanto duras
Ó morte que tanto tardas
Ai solidão quase loucura.


Joaquim Marques (1920-2018)

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

DANOS MAIORES, O LANÇAMENTO








Programa FEIO - 2018 - sábado, dia 15/12/2018.
14h30 – Abertura
15h00 – Álvaro Laborinho Lúcio / Cristina Maria Ovídio Baptista.
15h20 – *Apresentação de livros: Poemanifesto 2.0.18 – João Pedro Azul(org)/ João Silveira.
15h40 – Luis O Brito.
15h50 – Hugo Mezena.
16h00 – Pedro Proença.
16h10 – Andrea Zamorano.
16h20 – Rita Taborda Duarte.
16h30 – *Apresentação de livros: Danos Maiores de Ana Marques.
17h00 – Fernando Pinto do Amaral (Fernando PA).
17h20 – Valério Romão.
17h30 – Paulo José Miranda.
17h40 – João Paulo Cotrim.
18h00 – José Gardeazabal.
18h10 – Nelson Nunes.
18h20 – Patricia Portela.
18h30 – Joana Bértholo.
18h50 – *Apresentação de livros: Tenham Uma Boa Vida de Francisco Resende (apresentação também da “Colecção Crateras”, promovida pela EC.ON).
19h20 – Encerramento.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Séneca senão Seixas









Séneca senão
Seixas
Séneca sacando a cruz
contra o espírito hesitante
o que existe sem ritmo próprio
o que se retrai em casa
expandindo-se na rua
Séneca denunciando a vida
como um jogo ilícito
a farsa da variedade de atitudes
e terás de querer e não querer
sempre a mesma coisa
ó projecto de sábio

Seixas senão
Séneca
Seixas cancela a cruz
que prega o homem à sua identidade
Seixas constrói as próprias histórias
diariamente se instila
no ambulatório da metamorfose
uma estrela amanhã brilha
e hoje se apaga
É tão chato ter aquela velha
opinião formada sobre tudo
sobretudo sobre o Amor
e sobre tudo tudo tudo

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Neutro Aniversário




Nem bem
nem mal
neutro
neutro aniversário
votos de um eterno
inverno
chuva miudinha
ténue
vento cortante
neutro
nevoeiro
smog ligeiro
tosse
ruído branco
geada santa
poeta do bloqueio
rio seco
mar da tranquilidade
lunar
para sempre
o bolo não foi
desmesuradamente
mau
mas
tem sido um grande
prazer
esquece-lo

Barbi Presa

Pintura de Félix Labisse



Uma Barbi presa
nas fotos montra
à  vigilância do vício
a imagem encosta
presa fácil
uma Barbi presta
ao encontro do Mestre
que dedicado monta



Uma fé sem freio
a nascer de baixo
apontando à foto
da medida plástica
o fetichista empresta
o domínio pronto
disposta ao mundo
está a Barbi aberta



Uma fé manifesta
no derrame do esperma
o fetichista ao leme
da luta de espera
as imagens caindo
são farpas de esperança
cobrindo as fotos
da Barbi fera