segunda-feira, 3 de setembro de 2018

O DEUS DA MIOPIA

Masks designed by Cornelis Floris and engraved by Frans Huys, in 1555


Ao almoço
choques com tinta
o desperdício as palavras
afogadas em espesso líquido
jamais serão lidas

Dois tentáculos de silêncio branco
farejam a garganta
o sufoco

O dia abranda
acusando uma ausência
a luz imóvel revela
a rarefação dos minutos
moinha opressiva

Há horas que ficam
como farpas aguçadas
alojadas no sabugo
dos dedos
as unhas: testemunhas mudas
prerrogativas do Deus da Miopia

A escolha dos olhos
seria
sempre não ver

Sem comentários:

Enviar um comentário