sexta-feira, 15 de março de 2019

confessionário





O poema tudo acolhe
o desabafo do trolha
a locução do talhante
o deslize obsceno da beata
o transe do amante ocasional
a preguiça do poeta ocioso

tudo lhe vem ao seio
tudo lhe vai à boca
de cena e escorre

Sem comentários:

Enviar um comentário