quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Uma bela rotina de Guilherme Tell

Judi Davis numa cena do filme de David Cronenberg: O Festim Nu



Ainda ao almoço
embala o eunuco
imaginário
a mulher maçã
do Guilherme Tell
a rotina diária
de besta apontada
a outra vinheta
no andar de baixo
desviada a cortina
a enxorrada à solta
rompe diques
de penetração fácil
seja um festim nu
o arqueiro encostado
troca o alvo
diversa cona
refeição crua
e quente
ainda hoje
não morrerá
ninguém
amanhã
já parto


Sem comentários:

Enviar um comentário