quinta-feira, 22 de novembro de 2018

18 Anos



18 anos
noutra terra atrás
a Fortuna tenra
urdia ainda as suas teias
a meu favor diria o estóico
percebi pelo meio das montanhas
que umas pernas se  abriam ao signo
da palavra vida
uivos para
uma outra vinda
quase pronta
toda troca
nutrientes por tesouros
leite por lótus
calor por candura
uma alma amanhecendo
na tarde dolorida
carris paralelos
principiando a viagem
do comboio sem freio
na urgência
do Amor










Sem comentários:

Enviar um comentário